quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Post de apresentação do novo ADM


Saudações, meu nome é Kevin, e vou ser o administador daqui juntamente com o Gabriel.
Bem, infelizmente sou nascido e criado em Colatina ( interior do Espirito Santo ) e conheci o Gabriel no chat da comunidade da Desciclopédia ( falando nisso, leiam a Desciclopédia! ) e daí vimos que nós tinhamos alguns gostos em comum e ficamos amigos e sócios agora, rs.
Como podem ver meus textos postados, eu procuro upar textos góticos, melancólicos e meio depressivos, até porque este blog fala de relatos de pessoas tristes, certo ?
Então, não procure encontrar a felicidade ( pelo menos não aqui ) , nunca vai encontra-la, se por acaso você não gosta de desabafos e de coisas lúgubres, não perca seu tempo e saía daqui, você deve ser feliz demais nesse mundo aonde alguns brilham e outros são invisíveis.
Só lembre desta frase :

'' O homem cuja dor não a educou, será sempre uma criança ''

Obrigado.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Prisioneiro


Em um mundo estranho
onde as folhas caem lentamente
em uma terra árida e sem vida
que atravessa estações alegres
e mesmo assim passa despercebido...

O toque pode transformar
e a lâmina flamejante iluminar
o triste desfecho de uma alma sem brilho
que caminha com destinos alienados
observando a despedida do horizonte
fechando assim o seu olhar de cristal
ao cumprimento acanhado
do despertar noturno
asas...

Transporte de um sonho
ou um mero compromisso acolhedor
que me aproxima de alguns temores
e me eleva ao místico do céu
na fina nudez de uma brisa congelante
lá... o meu rosto adormece
e meu coração acelera lentamente
em uma espera inquietante de ti...

Estou, em artodoantes mãos


A cada dia que passa, sobre a tortura do frio da noite, descubro o quanto é agonizante meu mundo, o planeta em que vivo, tudo que vejo e que sinto. Toda minha vida tento escapar das horríveis dores interiores em meu coração, as malditas dores atordoantes que passam por meu corpo todas as madrugadas.
Malditas mãos que destroem meu corpo, que corrompem meu espírito, minha alma por inteira. Malditas mãos destruidoras do meu ser, e de tudo que há em minha vida.
E no momento mais horrível da noite, quando há um silêncio completo, quando tudo que é mais belo no mundo desaparece, eu vejo que o meu mundo não presta, que não passa de coisas superficiais em todos cantos
Os 7 pecados capitais dominam o mundo, e as atrocidades do homem cada vez mais me deixam horrorizado, com medo de sair de casa, sabendo que posso morrer em qualquer esquina, por míseros reais, ou algo de valor totalmente inúltil fora daqui. E tudo para nada, pois nada disso será útíl fora daqui, nem aqui aliás
Realmente tente procurar seu amor, sua vida não desperdiçar, mostre quem você é, para que eu possa ter amor por quem é você...

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Solidão...





Cansado de voar por um caminho sem fim
onde não há um pedaço de terra
para um repouso almejado
Sinto câimbras em minhas asas
chorar já não adianta mais
minhas lágrimas se esgotaram
me ajude, me ajude...

Grito em um vazio
onde o silencio predomina em trevas
sofrendo pela felicidade de um amor
já não vejo mais minha consciência
estou cego de tristeza
só sinto o vento em minha face
gelando cada vez mais meus ossos...

Não encontro meu ninho
a tempestade já vem de encontro
o horizonte é cinza
com relâmpagos pedindo atenção

As nuvens deslocam furiosas
o mar é negro como a noite
movimenta-se descrevendo rostos
em pelo sofrimento...

Urros... Gemidos...
Dores visíveis, vividas, presenciadas
pedidos por piedade
implorando caridade
Garras se estendem...
bocas se abrem acorrentados a dor eterna

Preciso escapar!
Alcançar algum lugar
para nunca mais ter que voltar...
Um erro busca outro erro
arrependido pelo ato cometido
sofrendo por conseqüência...
Aflito por incompetência...
Marcado pela inocência...
Morrendo por impaciência...
Descubra o significado
resultado de um ato...

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Faz frio em Porto alegre toda noite...

E de longe eu não posso te ver
Então me perco em pensamentos de um passado
Que há muito tempo eu quero esquecer
Eu só quero falar que ao teu lado
Eu tava errado, eu nunca consegui viver
Mas só eu sei de você
Só não queria dizer adeus
(É que eu tinha tanto pra contar)
Eu não queria dizer...
Eu volto há tanto tempo e cada vez
Parece que o meu tempo não passou
Eu não encontro nada que me dê motivo
Outra vez pra procurar o que sobrou
Eu vivo condenado e sem saída
De um passado que parece não ter fim
Você não sabe de mim
Só não queria dizer adeus
(É que eu tinha tanto pra cantar)
Eu não queria perder o que sempre foi meu
Pois não há alguém que possa te amar
Pois não há alguém que possa nos salvar
Eu não queria dizer adeus
(É que eu tinha tanto pra contar)
Só não queria perder o que sempre foi meu
É que eu tinha tanto pra cantar
Eu não queria dizer adeus

Vai ficar ou vai correr ?


Vai Salvar ou esquecer?
Eu só quero que me ame até o pôr do sol
Os dias passam, passam as horas
Tocando temas com um piano desafinado
Mais ou menos errado, mais ou menos parado
Sem sentido, um pouco ignorado
Gritos ecoam, selam memórias, marcam
Deus ainda chora, sempre rimos e o mundo esquece
O tempo da última prece
E ninguém aquece, ninguém acontece
Você sente na pele
Os dias estão frios, as noites estão quentes
Caminham num labirinto de vento
Vestindo pouco a pouco o esquecimento
Somos o que fazemos para mudar o que fomos
Mas se nada somos, virão apenas velhos outonos
Vai ficar ou vai correr?
Vai Salvar ou esquecer?
Eu só quero que me ame até o pôr do sol
Uma lágrima no chão reagiu minha lentidão
Tocou meu coração, fiz o que precisava
Ele chorava e eu perguntava
É comida? É uma casa?
Mal a noite caia, ele dizia
"Se quiser fazer algo por mim
Faça um verso sereno
E que ele me leve
Não somente até o céu, mas perto das estrelas"
Somos o que fazemos para mudar o que fomos

Quem realmente sou eu? Para que eu fiz esse blog ?



Gabriel Pascon, 15 anos, Nascido em São Bernardo do Campo, SP. Infelizmente vive em Diadema SP
Fiz esse blog simplesmente por não ter o que fazer, para mostrar que a vida não é o mar de rosas que todos pensam, para tentar encontrar algo em mim que presta.
Sou sarcástico, irônico, feio, chato, sem graça, arrogante, e com um maldito tom de ódio de mim mesmo indescritível -q
Não tenho realmente o que fazer, e mesmo se tivesse ainda teria esse blog, afinal eu realmente sinto que preciso de algo como isso aqui, para me sentir melhor, falando das coisas que  acontecem comigo.
O que escuto de música ? Tudo, sou eclético, mas minha preferência é o rock, mas isso não vem ao caso.

Mostre quem te ama, mostre quem tu és, mostre bem o seu poder ♫